Tempo Litúrgico - Comum - Cor Verde

Verde

O verde se usa nos Ofícios e Missas do Tempo Comum. Simboliza a cor das plantas e árvores, prenunciando a esperança da vida eterna.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Festa em louvor à Nossa Senhora dos Navegantes em Cananéia

A Paróquia São João Batista de Cananéia realizou entre os dias oito e 15 de agosto, a tradicional Festa em louvor à padroeira da cidade e dos pescadores Nossa Senhora dos Navegantes, que, sob a coordenação dos festeiros e colaboração de toda a comunidade católica, contou com bingos, Celebrações, Tríduo, Alvorada e Procissões em terra e mar, que tiveram grande participação de centena de fiéis, que demonstraram muita fé e devoção à Santa. As atividades religiosas tiveram início na sexta-feira, dia oito, às 19h30, na Igreja Matriz, com a Celebração do Perdão. Na terça-feira, dia 12, dia de aniversário da cidade de Cananéia, às 19h30, na Igreja Matriz, foi realizado o primeiro dia de Tríduo em louvor à Nossa Senhora dos Navegantes e sua Coroação, sob a coordenação das Comunidades Católicas de São José Operário do Porto Cubatão e de Nossa Senhora Aparecida do Itapitangui, sendo que a coroação foi realizada pela Comunidade Católica de São Francisco de Assis do Carijó, com participação da ministra Inizete, tendo como tema “Maria ensina-nos a viver em comunidade”. O segundo dia de Tríduo, quarta-feira, 13, teve como tema “Maria, uma jovem de fé”, com a participação dos jovens Gustavo Mendonça e Bárbara Pires Irmã, sendo preparado pela Pastoral da Juventude e Comunidade Católica de São Paulo Bagre. Já o terceiro dia de Tríduo, quinta-feira, 14, foi realizado pelas Comunidades do Centro e Morro São João Batista, com a participação da Irmã Maria, tendo como tema “Com Maria caminhamos na missão evangelizadora”. O ponto alto da Festa aconteceu no dia 15, dia de Nossa Senhora dos Navegantes, com Missa Solene às 10h00 na Igreja Matriz, preparada pela Comunidade Católica de Nossa Senhora de Guadalupe do Acaraú, sendo presidida pelo Padre Onésio Ferreira Filho, o Padre Zico, da Paróquia São José Operário de Registro e com a presença dos padres Gilberto de França da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Jacupiranga, Padre Arinildo Aparecido de Souza, da Paróquia Sagrado Coração de Jesus e Barra do Turvo e Padre Gilberto Carlos Gato da Paróquia de Sant’Ana de Iporanga, além do pároco local, Padre Alessandro Nascimento, além de cerca de 350 fiéis, que prestigiaram a Festa, com o tema “Mãe, conduza-nos a teu filho”, contando com apresentação da Banda Municipal “Maestro João Gonçalves de Araújo”. Às 16h00 a imagem de Nossa Senhora dos Navegantes saiu em procissão terrestre até o Porto de onde saiu de barco para a Procissão Marítima, onde cerca de 300 pessoas acompanharam em embarcações e outras centenas prestigiaram da Beira Mar, de onde voltaram para a Igreja. Vale ressaltar que os próximos festeiros de Nossa Senhora dos Navegantes serão Vanessa e Anderson Chimite. Parabéns a todos os festeiros de 2014 e envolvidos pela bela festa.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Editorial

Acabamos de viver um tempo de muitas manifestações da nossa fé, tempo que expressa os nossos sentimentos de amor e compromisso a Deus e a comunidade. Organizados como Paróquia, formamos uma grande família, logo as festas e batalhas de cada comunidade devem ser apoiadas por todos. Retornei a Cananéia com muita alegria, trazendo na bagagem muitos sonhos e desafios, num tempo de vivência muito intensa de festas e atividades e, ao mesmo tempo, despedida e envio do nosso amigo padre Víctor. Celebramos a festa do Divino Espírito Santo, acolhemos a imagem peregrina da Mãe Aparecida, enfeitamos a rua na festa de Corpus Christi, celebramos nosso padroeiro São João Batista, São Vito mártir (Marujá), Santo Antônio (Mandira) e São Luiz Gonzaga (Ariri) e São Pedro (Pescadores). Não deu muito tempo para planejar as coisas com o tempo hábil que se faz necessário, mas a comunidade se esforçou por fazer o seu melhor e tudo saiu bem. Estamos, agora, nas vésperas das festividades de Nossa Senhora dos Navegantes e com o mesmo empenho queremos homenagear Maria, a nossa Mãe e pedir-lhe: Mãe mostra-nos o seu Filho! Que nessa edição desse nosso informativo paroquial, possamos partilhar nossa caminhada de fé e testemunho dessa grande família. Agradeço o carinho da acolhida e a confiança depositada em mim. Cananéia me acolheu como seminarista, hoje, esses mesmos amigos de ontem, me acolheram como pároco. Muitos perguntam sobre as expectativas, ideias e mudanças que possam ocorrer. Quanto a isso gostaria de dizer que continuaremos com todo trabalho, com as iniciativas que deram certo, ouvindo e sugerindo novas ideias, de modo que façamos juntos o caminho. Precisamos rever a organização nas comunidades, com equipes e conselhos que possam se informar, orientar e conduzir a comunidade, de modo que avancemos para as águas mais profundas. Acredito que assim, posso contribuir com minha formação e experiência pastoral para continuarmos em nossa comunidade nossa caminhada paroquial com empenho, testemunho e vida. Que não celebremos mecanicamente somente, mas vivamos realmente como discípulos, construindo o Reino de Deus! Pe. Alessandro da Silva Nascimento

O Cristão e o testemunho pela internet!

Não é de estranhar que nos sugiram que cada um de nós acompanhe o processo de evolução da humanidade, as revoluções tecnológicas e as novas formas de comunicação. É válido e interessante que até mesmo as pessoas de idade mais avançada se interessem, conheçam e entrem no mundo virtual, que oferece um olhar diferente e rápido pelo mundo. Mas estando nesse contexto faz-se necessária uma reflexão: Somos cristãos, conhecemos a mensagem de Deus, e ser discípulo de Cristo exige comprometimento coma causa do Reino e uma resposta ao chamado de sermos, no mundo, fermento, sal e luz. Isso nos coloca em atitude de vigiarmos os passos que damos nesse contexto virtual. Não se pode abrir mão dos preceitos e valores que herdamos, logo não podemos mergulhar em toda e qualquer corrente que aparece por meio da internet. Deve ser compromisso cristão combater a exposição do corpo e sua sexualidade, as postagens que ameaçam a integridade alheia, por meio da zombaria devido à aparência física, ou devido ao uso de linguagem maliciosa ou pejorativa, que incitam ao ódio e a agressão verbal. São ainda motivos de atenção a exposição de fotos e filmagens de desastres e tragédias onde se disfarça a curiosidade por uma falsa piedade, que somente quer que todos saibam e vejam. Há que se observar, ainda, que não convém expor os problemas pessoais, ainda que verdadeiramente sejam pessoais, os desabafos, os murmúrios, e os comentários repletos de indiretas. Outra falta grave é disseminar histórias, ainda que supostas, fazer comentários imprecisos, proferir palavras impróprias e pejorativas, julgamentos desinformados, pensamentos e sentimentos precipitados, pois sabemos da velocidade em que se espalham e causam danos e feridas. Esquecemos que a melhor maneira de cessar buchichos e comentários maldosos é não reproduzindo o mesmo. E como é triste estar atento e perceber por onde pisam as ovelhas do nosso rebanho. Assim como a televisão era tida como um grande vilão há anos atrás, na atualidade a internet pode tornar-se motivo de queda e condenação. Falamos de possibilidade porque assim como ocorre com a televisão, a internet tem o seu lado positivo e de igual forma pode auxiliar no projeto do Reino de Deus, cabe porém a postura cristã, que na sua coerência, conhece o que convém e o que não convém, separa o joio do trigo! Podemos até nos sentirmos incapazes ou envergonhados de falar sobre um trecho bíblico, mas para curtir ou compartilhar qualquer banalidade não pensamos muito se convém, se nos expõe! Deus nosso Pai nos deu o poder de escolha: “Estão diante de ti a água e o fogo”, “o bem e o mal, a vida e a morte, escolhe, pois, a vida.” A palavra que nos guia não deve ser: “se o teu olho te leva a pecar arranca-o!” Somos livres. Ser Cristão autêntico é saber fazer desse poder de escolha um sincero testemunhar, não por pieguice, mas por verdadeiramente crer!
Pe. Alessandro da Silva Nascimento

CONHECENDO A NOSSA IGREJA

O que significa a palavra HÓSTIA?
Esta palavra vem do latim. Em latim, "hóstia" é praticamente sinônimo de "vítima". Ao animal sacrificado em honra dos deuses, a vítima oferecida em sacrifício à divindade, os romanos (que falavam em latim) chamavam de "hóstia". Ao soldado tombado na guerra, vítima da agressão inimiga, defendendo o imperador e a pátria, chamavam de "hóstia". Ligada à palavra "hóstia" está a palavra latina "hóstis", que significa: "o inimigo". Daí vem a palavra "hostil" (agressivo, ameaçador, inimigo), "hostilizar" (agredir, provocar, ameaçar). E a vítima fatal de uma agressão, por conseguinte, é uma "hóstia". Então, aconteceu o seguinte: O cristianismo, ao entrar em contato com a cultura latina, agregou no seu linguajar teológico e litúrgico a palavra "hóstia", exatamente para referir-se à maior "vítima" fatal da agressão humana: Cristo morto e ressuscitado. Os cristãos adotaram a palavra "hóstia" para referir-se ao Cordeiro imolado (vitimado) e, ao mesmo tempo, ressuscitado, presente no memorial eucarístico. A palavra "hóstia" passa, pois, a significar a realidade que Cristo mesmo mostrou naquela ceia derradeira: "Isto é o meu corpo entregue...o meu sangue derramado". O pão consagrado, portanto, é uma "hóstia", aliás, a "hóstia" verdadeira, isto é, o próprio Corpo do ressuscitado, uma vez mortalmente agredido pela maldade humana e, agora, vivo entre nós, feito pão e vinho, entregue para ser comida e bebida: Tomai e comei...tomai e bebei... Infelizmente, com o correr dos tempos, perdeu-se muito este sentido profundamente teológico e espiritual, que assumiu a palavra "hóstia" na liturgia do cristianismo romano primitivo, e se fixou quase que só na materialidade da "partícula circular de massa de pão ázimo que é consagrada na missa". A tal ponto de acabarmos por chamar de "hóstia" até mesmo as partículas ainda não consagradas! Diante desta "hóstia", isto é, diante deste mistério, a gente se inclina em profunda reverência, se ajoelha e mergulha em profunda contemplação, assumindo o compromisso de ser também assim: corpo oferecido "como hóstia viva, santa, agradável a Deus" (Rm. 12,1). Adorar a "hóstia" significa render-se ao seu mistério para vivê-lo no dia-a-dia. E comungar a "hóstia" significa assimilar o seu mistério na totalidade do nosso ser para se tornar o que Cristo é: entrega de si a serviço dos irmãos, hóstia.
FONTE: Frei José Ariovaldo da Silva, OFM, Mestre em Sagrada Liturgia, prof. Inst. Teológico Petrópolis.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Parabéns!

Agenda de Julho e Agosto

Dia 02 Quarta-Feira 19h30 Missa Matriz Dia 05 Sábado 16h00 Missa Rio Branco 19h30 Missa Carijó Dia 06 Domingo 09h00 Liturgia da Palavra matriz 09h00 Reunião CPP- Coordenadores de Comunidade e Pastoral. 17h00 Missa Acarau 19h30 Missa Matriz Dia 09 Quarta-Feira 19h30 Missa Matriz Dia 12 Sábado 15h00 Missa Mandira 17h00 Missa Santa Maria Bingo Itapitangui Dia 13 Domingo 09h00 Formação de Catequistas 09h00 Missa Matriz 19h30 Missa Matriz Dia 16 Quarta-Feira 19h30 Liturgia da Palavra Matriz Dia da entrega dos nomes e valor da passagem para a Romaria ao Bom Jesus de Iguape Dia 19 Sábado 10h00 Missa Itacuruçá 19h30 Missa São Paulo Bagre 20h00 Bingo (Festa N.S. Navegantes) Dia 20 Domingo 09h00 Formação pelo setor em Iguape 09h00 Liturgia da Palavra Matriz 09h00 Missa Rocio 17h00 Missa Iririaia - Nossa Senhora do Carmo 19h30 Missa Matriz Dia 22 terça-feira 19h30 Reunião mensal do Setor IV Dia 23 Quarta - feira 19h30 Missa Matriz Dia 24 Quinta-Feira 15h00 Missa Pontal 18h00 Missa Enseada Dia 25 Sexta-Feira 10h00 Missa Marujá 14h00 Missa Varadouro 19h30 Missa Ariri Dia 26 Sábado 16h00 Confissão Porto Cubatão 17h00 Missa Itapitangui 19h00 Missa Porto Cubatão - 1ª Comunhão Dia 27 Domingo 09h00 Missa Matriz 19h30 Missa Matriz Dia 30 Quarta-Feira 19h30 Missa Matriz AGOSTO Dia 03 Domingo ROMARIA DIOCESANA PARA IGUAPE 09h00 Liturgia da palavra matriz 19h30 Liturgia da palavra matriz Dia 06 Quarta-Feira 19h30 Liturgia da palavra matriz Dia 07 Quinta-Feira 15h00 Missa dos Idosos e doentes Dia 08 Sexta-Feira 19h30 Confissão Comunitária na Matriz Dia 09 Sábado 16h00 Missa Rio Branco 19h30 Missa Carijó 20h00 Bingo (Navegantes) Dia 10 Domingo 09h00 Liturgia da palavra matriz 09h00 Missa Acaraú 19h30 Missa Matriz Dia 12 Terça-feira 06h00 Alvorada 19h30 Aniversário da cidade / 1° Tríduo em Louvor à Nsa. Sra. dos Navegantes Dias 13 e 14 2º e 3º Tríduos