Tempo Litúrgico: Quaresma - Cor Roxa

Na linguagem corrente, a Quaresma abrange os dias que vão da Quarta-feira de Cinzas até ao Sábado Santo. Contudo, a liturgia propriamente quaresmal começa com o primeiro Domingo da Quaresma e termina com o sábado antes do Domingo da Paixão.

A Quaresma pode se considerar, no ano litúrgico, o tempo mais rico de ensinamentos. Lembra o retiro de Moisés, o longo jejum do profeta Elias e do Salvador. Foi instituída como preparação para o Mistério Pascal, que compreende a Paixão e Morte (Sexta-feira Santa), a Sepultura (Sábado Santo) e a Ressurreição de Jesus Cristo (Domingo e Oitava da Páscoa).

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Comunidade do Carijó realiza Celebração e apresenta Grupo de Catecumenato de Adultos

Por João Batista Alves Júnior






No dia seis de junho, domingo, a Comunidade de São Francisco de Assis, do Carijó, realizou uma Celebração muito especial em seu Salão. A Celebração contou com a presença, mais uma vez, da Pastoral Familiar, que fez uma encenação muito emotiva durante a entrada da Bíblia.
Especial, também, porque foi apresentada à Comunidade o Grupo de Catecumenato de adultos, uma catequese que há muito tempo não havia na Comunidade. As catequistas, Dona Dirce e Marcicléia Cunha Alves resolveram assumir essa missão de evangelizar esses adultos, para que eles venham a somar forças na caminhada da comunidade. O grupo conta com cerca de dez catecúmenos.
A coordenação da Comunidade deseja muita boa sorte a esse novo grupo, e que o Espírito Santo renove neles a esperança de um mundo melhor e da fé tanto pregada por todos e que sejam muito bem-vindos à Comunidade.
Que Deus abençoe a todos!

Reunião com os pais dos Mini-jovens da comunidade católica do Carijó

Por João Batista Alves Júnior



Os catequistas do Grupo de Mini-jovens da Comunidade de São Francisco de Assis, Carijó, se reuniram com os pais de seus catequizandos e com estes também para abordarem alguns temas que, segundo eles, são muito importantes para que possam caminhar juntos para a evangelização. A reunião aconteceu numa das salas da Escola Municipal de Ensino Fundamental “Professor Alziro Bastos dos Santos”, no próprio bairro, em sete de maio.
A reunião contou com a presença de todos, e isso aumentou ainda mais a força e a vontade de realizarem esse trabalho catequético. Durante a reunião foram abordados alguns temas importantes como adolescência, a vida em Igreja e a responsabilidade em estarem compromissados com a comunidade. Os catequistas apresentaram alguns vídeos sobre esses temas. Começaram passando o vídeo do poder da iniciativa, onde conversaram sobre seus trabalhos e sobre algumas iniciativas, que, juntamente com outras, têm um poder enorme para mudar qualquer situação. Em seguida, passaram um vídeo mostrando os trabalhos dos Mini-jovens durante algumas Missas e Tríduos realizados pela comunidade, e falaram que demonstramos fé através dos trabalhos concretos realizados em busca de um bem comum. Na seuquência, os pais e os catequizandos responderam a um questionário que serviu para os catequistas analisarem seus trabalhos. Passaram um vídeo especial às mães, comemorando a data e finalizando os vídeos, assistiram todos abraçados com seus filhos ao vídeo da oração da família, onde foi muito comovente, em seguida foram lidos os dez mandamentos da família. Após teve uma simples confraternização com todos. A reunião atingiu seus objetivos, e serviu para aproximar mais os catequistas das famílias de seus catequizandos, e, também, para tirar algumas dúvidas do que é uma catequese de Mini-jovens, além de demonstrarem algumas práticas que os pais podem estar vivenciando para ajudar seus filhos a crescerem na fé, como lerem a Bíblia juntos, irem às Celebrações e procurar sempre motivar seus filhos, se interessando pelo o que eles estão aprendendo nos estudos do grupo. Enfim, caminhar juntos é o todos nós esperamos.
Paz a todos!

O Grupo de Mini-jovens do Carijó parabeniza sua catequista

Por João Batista Alves Júnior



No último dia 30 de abril, o Grupo de Mini-jovens da Comunidade Católica do Carijó parabenizou sua catequista Marcicléia Cunha Alves por mais um aniversário. Foi um bolo surpresa que aconteceu ao término de um encontro que eles realizaram no Salão da Comunidade.
"Fiquei muito surpresa e maravilhada, claro, pois realmente não esperava, e eles conseguiram me enganar direitinho... e essa surpresa só acrescentou mais minha confiança e meu amor por eles, afinal, eu e o João estamos há quase cinco anos com essa turminha, que já faz parte de nossas vidas, onde aprendi a conhecer e a amar cada um deles...Que Deus abençoe cada dia mais esse nosso Grupo e que São Francisco de Assis ilumine nossa caminhada de fé sempre! Obrigada".
Antes da oração final, as portas do Salão se abriram e o Grupo entrou cantando parabéns à Marcicléia.
Paz a todos!

Colônia de Pescadores Z-9 realiza tradicional festa em louvor a São Pedro





Procissão, Missa e baile fizeram parte da programação



A Colônia de Pescadores Z-9 de Cananéia “Apolinário de Araújo” realizou, no último dia 29 de junho, terça-feira, a partir das 19h00, a tradicional festa em louvor a São Pedro, padroeiro dos pescadores.
As atividades foram iniciadas com Procissão com a Imagem de São Pedro, com saída da sede da Colônia de Pescadores em direção à Igreja Matriz de São João Batista, acompanhada pelo Padre Jorge, da Igreja de São José Operário, da cidade de Registro, que também celebrou a Missa, toda preparada em intenção aos pescadores de Cananéia.
Após a Celebração foi realizado um grande baile na sede da Colônia, para todos os pescadores, contando com cerca de 200 pessoas, que prestigiaram o evento ao som de música ao vivo e apresentações culturais como a do Grupo de Fandango Batido São Gonçalo.
Parabéns aos pescadores pela bela festa e Viva São Pedro!!!

terça-feira, 29 de junho de 2010

Conhecendo a Nossa Igreja

Liturgia

Por Neyton João Pontes

Muitos de nós estamos acostumados a ver certas coisas acontecendo na Igreja, mas, às vezes, nem sabemos o porquê e o seu significado.
São coisas que sempre vemos e nos acostumamos a deixar passar adiante, sem entender. A nossa Igreja, por ter dois mil anos de história, é muito complexa, cheia de símbolos e significados que foram se incorporando durante esse período, muitas coisas foram criadas, mudadas, repensadas no decorrer de vários Concílios, dos quais já falamos sobre dois deles, o “Concílio de Trento” e o “Concílio Vaticano II”.
Bem, para entendermos um pouco, vamos por partes, afinal em dez minutos não se resume dois mil anos.
Para começar: o que sabemos sobre liturgia?
A palavra liturgia (do grego, “serviço” ou “trabalho público”), compreende uma celebração religiosa pré-definida, de acordo com as tradições de uma religião em particular, pode incluir ou referir-se a um ritual formal e elaborado como a Missa Católica.
A liturgia é considerada, por várias denominações Cristãs, nomeadamente o Catolicismo, a Igreja Ortodoxa e alguns ramos do Anglicanismo e do Luteranismo, como um ofício ou serviço indispensável e obrigatório. Isto porque estas Igrejas Cristãs prestam, essencialmente, seu culto de adoração a Deus através da liturgia.
Para os cristãos, liturgia é, pois, a atualização da entrega de Cristo para a salvação. Cristo entregou-se de uma vez por todas na Cruz. O que a liturgia faz é o memorial de Cristo e da salvação, ou seja, torna presente, através da celebração, o acontecimento definitivo do Mistério Pascal.
A liturgia é, antes de tudo, “serviço do povo”, essa experiência é fruto de uma vivência fraterna, ou seja, é o culto, é uma representação simbólica (que não se trata de uma encenação, uma vez que o Mistério é contemplado em “Espírito e Verdade”) da vida quotidiana do cristão em comunhão com sua comunidade.
A liturgia tem raízes absolutamente cristológicas.
Cristo rompe com o ritualismo e torna a liturgia um “culto agradável a Deus”, conforme preceitua o apóstolo Paulo, em Romanos 12, 1-2.
Como disse no começo, a Igreja é muito complexa, assim como a liturgia, por isso iremos conhecendo aos poucos outros detalhes, como as cores litúrgicas, paramentos, objetos, tempos litúrgicos e seus significados nas próximas edições do jornal “Luz da Vida” e aqui no Blog.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Programa das Missas de Julho

Dia 03 Sábado
19h30 Missa Porto Cubatão

Dia 04 Domingo
09h00 Missa Matriz
17h00 Missa São Paulo Bagre
19h30 Missa Matriz

Dia 07 Quarta-feira
19h30 Culto Matriz

Dia 10 Sábado
16h00 Missa Rio Branco
19h30 Missa Carijó

Dia 11 Domingo
09h00 Missa Matriz
19h30 Missa Matriz – Envio Ministros

Dia 14 Quarta-feira
19h30 Missa Matriz

Dia 17 Sábado
16h00 Missa Iririaia - Padroeira
19h30 Missa Acaraú

Dia 18 Domingo
09h00 Missa Rocio
17h00 Itapitangui
19h30 Missa Matriz

Dia 21 Quarta-feira
19h30 Missa Matriz

Dia 24 Sábado
16h00 Missa Santa Maria
19h00 Missa Mandira (Eucaristia)

Dia 25 Domingo
09h00 Reunião de Agentes
19h30 Missa Matriz

Dia 28 Quarta-feira
19h30 Missa Matriz

Dia 29 Quinta-feira
15h30 Missa Pontal
19h00 Missa Enseada

Dia 30 Sexta-feira
15h30 Missa Marujá
19h30 Missa Ariri

Dia 31 Sábado
10h00 Missa Itacuruçá
19h30 Missa Trincheira

Paróquia de São João Batista de Cananéia realiza festividades em Louvor ao Divino Espírito Santo e ao padroeiro da cidade São João Batista

As festividades tradicionais tiveram ênfase entre os dias 17 e 24 de junho











A Paróquia de São João Batista de Cananéia realizou as festividades em louvor ao Divino Espírito Santo e ao padroeiro da cidade São João Batista, que tiveram ênfase entre os dias 17 e 24 de junho.
No dia 17 de junho, quinta-feira, às 06h00, foi realizada Alvorada da Festa do Divino e de São João Batista e Trajeto das Bandeiras e primeiro Tríduo do Divino com Santa Missa, às 19h00.
No dia 18, sexta, houve, às 19h30, o primeiro Tríduo de São João Batista, ministrado pelo bispo diocesano Dom José Luiz Bertanha, e, às 21h00, Erguimento do Mastro de São João Batista.
No sábado, dia 19, foi realizado o segundo Tríduo do Divino, às 19h30 e Trajeto das Bandeiras.
Às 09h00 do dia 20, domingo, foi realizada Missa dominical na Matriz e, às 19h00, segundo Tríduo de São João Batista.
No dia 21, segunda-feira, foi a vez do Trajeto das Bandeiras e terceiro Tríduo do Divino, às 19h00.
Na terça-feira, às 10h00 houve, às 10h00, Abrimento do Império e Trajeto das Bandeiras com Esmolamento e, às 19h30, o terceiro Tríduo de São João Batista.
A grande Festa do Divino Espírito Santo aconteceu no dia 23 de junho, quarta-feira, com Trajeto das Bandeiras, às 09h00, seguido de
Missa Solene em Louvor ao Divino Espírito Santo, preparada pelas Pastorais e, às 17h00, Procissão em Louvor ao Divino Espírito Santo.
Finalizando as atividades, no dia 24 de junho, quinta-feira, foi realizada a Festa de São João Batista, com Missa Solene em Louvor de São João Batista em intenção do Município e da Comunidade de Cananéia, às 10h00, preparada pelas Comunidades Católicas e ministrada pelo Vigário Geral da Diocese de Registro, Padre Brasílio e, às 17h00, foi realizada a Procissão com Imagem de São João Batista.
Além disso, todos os sábados houve Bingo em prol das festividades!!!!
Parabéns aos festeiros e à comunidade pela belíssima festa!!!

terça-feira, 22 de junho de 2010

kyrie eleison

video

Festa de São Luís Gonzaga no Ariri

Por Lúcia D. Souza



Aconteceu nos dias 18, 19 e 20 de junho a Festa de São Luís Gonzaga no bairro do Ariri. Na sexta-feira marcaram presença violeiros e fandangueiros convidados, como Beto Pereira, Família Neves do Marujá e de Seu João Dias, que voltou às origens, lembrando do lugar onde nasceu, nas imediações do Ariri, sítio Varadouro.
Foi servido, na ocasião, um jantar aos convidados e fandangueiros presentes, moradores do bairro, com panelada de galinha caipira, arroz, feijão com carne seca e farinha de mandioca, que não poderia faltar, estava uma delícia a comida do sítio.
O final de semana foi de sol, a primeira moda de viola foi em agradecimento a São Gonçalo e ao bom tempo, na sequência houve apresentação, pela primeira vez, do grupo de crianças, que tem como mestre Seu Iolanto Barbosa de 78 anos, é ele que ensina os meninos a marcar o compasso da dança, do sapateado com o tamanco do batido; os meninos fazem parte do grupo “Fandangueiros do Ariri”, que este ano conta com o apoio do Projeto aprovado pela Secretaria do Estado da Cultura – ProaC/08 – Programa de Ação Cultural, que trouxe benefícios ao grupo, como aquisição de uniformes, instrumentos musicais, equipamentos de som, também contando com o apoio do Projeto “Rede de Empreendedorismo, Conservação e Sustentabilidade de Iniciativas Comunitárias”, realizado pela Associação Rede Cananéia e patrocinado pela Petrobras, através do Programa Desenvolvimento & Cidadania, que custeia, transporte, alimentação e divulgação do grupo dentro e fora do município, fomentando o turismo e a cultura local.
A comunidade presente e os demais visitantes gostaram muito das apresentações.
O baile continuou seguido ao som de viola com a Família Alves, integrantes da Família Pereira e convidados animaram a festa até às cinco da manhã, em uma demonstração, através desse intercâmbio cultural, entre vários músicos, da tradição e do amor pela boa música regional.
No final da noite, Seu Arnaldo Pereira comenta: “Se um dia, eu e outro violeiro morrer? Vocês estão somente aprendendo a dançar o batido, e quem é que vai tocar? Quem vai tocar o Fandango? Vai se acabar um dia...tem que ensinar essas crianças...quem sabe isso seja fonte de inspiração para o próximo Projeto”.
No sábado, durante o dia, houve a programação religiosa da festa, seguida de Procissão e Missa, todas as noites houve bingo em prol da Igreja de São Luís Gonzaga, Padroeiro da juventude, a noite teve baile ao vivo, com o grupo “Meninos do Forró”, que animou a festa e fez a moçada dançar, a festa também contou com o apoio e colaboração de Marcelo Sicardi sub-prefeito do Ariri, presente na festa.
No domingo foi realizado torneio de futebol de campo, e quem levou o troféu foi o time do Marujá, em 2º e 3º lugares venceram os times do Ariri, seguido das comemorações pelo jogo do Brasil na Copa do Mundo, que ganhou de 03x01 contra a Costa do Marfim, é que o Brasil e os brasileiros são bons de bola!!!
Viva São Gonçalo!
Viva São Luís Gonzaga!
Viva São João Batista!

sábado, 19 de junho de 2010

Paróquia São João Batista de Cananéia inicia Tríduos do Divino Espírito Santo e de São João Batista






A Paróquia São João Batista de Cananéia iniciou no último dia 17 de junho, quinta-feira, os Tríduos do Divino Espírito Santo e de São João Batista.
Na quinta, dia 17, às 05h00 foi realizada a Alvorada e às 19h30 o 1º Tríduo ao Divino Espírito Santo, com trajeto das Bandeiras.
Na sexta, 18, às 19h30, foi realizado o 1º Tríduo de São João Batista, com Procissão com a imagem do Santo Padroeiro e missa celebrada pelo Bispo Dom José Luiz Bertanha e preparada pela Comunidade de São Francisco de Assis do Bairro do Carijó.

sábado, 12 de junho de 2010

O grupo de Mini-jovens da Comunidade Católica de São Francisco de Assis, do bairro do Carijó presenteia a ganhadora da rifa

Mini-jovens do Carijó vendem rifa de uma cesta de café da manhã para valorização do trabalho comunitário e pastoral

Por João Batista Alves Júnior




Com o objetivo de crescer dentro da comunidade, o Grupo de Mini-Jovens da Comunidade Católica de São Francisco de Assis do Bairro Carijó teve a ideia de trabalhar em prol dela, e para isso pensaram em sentir na pele tudo o que as comunidades sentem quando precisam de algo. “Pensamos então em vender uma rifa pra conseguirmos um objetivo comum, e foi de muito sucesso. O grupo todo se interessou em vender, o que foi muito gratificante pra todos, pois além de termos conseguido vender todos os números, aprendemos muitas lições, como a do compromisso e da partilha, uma vez que todos se disponibilizaram na venda, e também o prêmio se deu devido à partilha de todos os membros que ajudaram com os itens, e também, claro, como em toda atividade, tivemos situações difíceis, porém, superadas, ou seja, começamos a passar pelas mesmas dificuldades e desafios que uma comunidade passa para conseguir atingir seu objetivo”.
No último dia seis de junho, o Grupo se reuniu para a confecção do prêmio, que foi uma cesta de café da manhã, e também para realizar a entrega. A felizarda foi a professora Lurdinha, que ficou muito feliz em receber o prêmio, e se prontificou a ajudar o grupo no que precisar, o que é uma outra lição: aprender a contar com a ajuda do próximo.
Por fim, o grupo todo está muito feliz em ter atingido o objetivo, e pelas lições aprendidas. “Estamos apenas começando, e outras atividades já estão sendo preparadas pelo Grupo. Aproveitamos para agradecer a todos que colaboraram conosco, que São Francisco abençoe cada um. E paz a todos, sempre!

sexta-feira, 4 de junho de 2010

CONHECENDO A NOSSA IGREJA

O Concílio de Trento

Por Neyton João Pontes

Já falamos sobre o Concílio Vaticano II, no qual foi reestruturado o Concílio de Trento.
O Concílio de Trento, realizado de 1545 a 1563, foi o 19º Concílio Ecumênico. É considerado um dos concílios fundamentais na Igreja Católica.
Foi convocado pelo Papa Paulo III para assegurar a unidade da fé e a disciplina eclesiástica, no contexto da Reforma da Igreja Católica e a reação à divisão então vivida na Europa, devido à Reforma Protestante.
Tendo esse nome por ter sido realizado na cidade de “Trento”, na Itália, o Concílio de Trento foi o mais longo da história da Igreja. Emitiu numerosos decretos disciplinares e especificou, claramente, as doutrinas católicas quanto à salvação, os sacramentos e o cânone bíblico, em oposição ao protestantismo. Unificou o ritual da missa de rito romano, abolindo as variações locais, instituindo a chamada “Missa Tridentina”, que mais tarde veio a ser modificada pelo Concílio Vaticano II, o qual citamos no jornal passado. Regulou as obrigações dos bispos, confirmou a presença de Cristo na Eucaristia, foram criados seminários como centros de formação sacerdotal e reconheceu-se a superioridade do Papa sobre a assembleia conciliar.

Comunidade enfeita ruas para Procissão de Corpus Christi

O tapete é uma homenagem à passagem de Jesus Cristo














Muito trabalho, partilha e fé fizeram parte da festa de Corpus Christi em Cananéia, no último dia três de junho, quinta-feira.
Segundo o pároco local, Víctor Hernández, as atividades começaram cedo, por volta das 08h00, quando jovens demarcaram e interditaram as ruas para que, por volta das 09h00, cerca de 100 pessoas de toda a comunidade, entre crianças, jovens, adultos e idosos, confeccionassem os tapetes para a passagem da Procissão com o Corpo de Cristo e os altares para as paradas e orações.
Por volta da hora do almoço, um grupo de mulheres da comunidade católica preparou 150 lanches, que foram servidos a todos os envolvidos.
Às 17h00 teve início a Celebração da Festa de Corpus Christi na Igreja Matriz de São João Batista, com a participação das comunidades e pastorais, seguida de procissão pelas ruas enfeitadas, com paradas em altares colocados no trajeto para orações, sendo que a Missa foi terminada na Igreja, devido à possibilidade de chuva.
Parabéns a todos pela bela Festa!!!

Mini-jovens do Carijó

Por João Batista Alves Júnior

O Grupo de Mini-jovens da Comunidade Católica do Carijó se reuniu mais uma vez para prestar homenagem a Jesus Cristo. Dessa vez foi na confecção dos tapetes nas ruas para a passagem do corpo de Jesus durante a procissão de Corpus Christi, que aconteceu no último dia três de junho. Mais uma lição aprendida e mais um crescimento na fé desse grupo, que vem se mostrando muito interessado pelos assuntos referentes à Comunidade e à Paróquia. Paz a todos!

quarta-feira, 2 de junho de 2010

A Paróquia de São João Batista de Cananéia convida a todos para as festas tradicionais do Divino Espírito Santo e São João Batista





17 de junho – quinta-feira
06h00 – Alvorada da Festa do Divino e de São João Batista
19h00 – Trajeto das Bandeiras e Primeiro Tríduo do Divino: Santa Missa

18 de junho – sexta-feira
19h30 – Primeiro Tríduo de São João Batista
21h00 – Erguimento do Mastro de São João Batista

19 de junho – sábado
19h30 – Segundo Tríduo do Divino e Trajeto das Bandeiras

20 de junho – domingo
09h00 – Missa dominical na Matriz
19h00 – Segundo Tríduo de São João Batista

21 de junho – segunda-feira
19h00 – Trajeto das Bandeiras e Terceiro Tríduo do Divino

22 de junho – terça-feira
10h00 – Abrimento do Império / Trajeto das Bandeiras com Esmolamento
19h30 – Terceiro Tríduo de São João Batista

23 de junho – quarta-feira
Festa em Louvor ao Divino Espírito Santo
09h00 – Trajeto das Bandeiras
10h00 – Missa Solene em Louvor ao Divino Espírito Santo
17h00 – Procissão em Louvor ao Divino Espírito Santo

24 de junho – quinta-feira
Festa de São João Batista – Padroeiro de Cananéia
10h00 – Missa Solene em Louvor de São João Batista em intenção do Município e da Comunidade de Cananéia
17h00 – Procissão com Imagem de São João Batista

Quermesse Beneficente na Barraca central todo sábado!!

São João Batista

João Batista, também chamado de João, o Batizador foi um pregador judeu, do início do Século I, citado por inúmeros historiadores, entre os quais estão Flávio Josefo e os autores dos quatro Evangelhos da Bíblia.
Segundo a narração do Evangelho de São Lucas, João Batista era filho do sacerdote Zacarias e Isabel, prima de Maria, mãe de Jesus. Foi profeta e considerado pelos cristãos como o precursor do prometido Messias, Jesus Cristo. Batizou muitos judeus, incluindo Jesus, no rio Jordão, e introduziu o Batismo de gentios nos rituais de conversão judaicos, que mais tarde foram adotados pelo cristianismo.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Batista

RELATO HISTÓRICO DAS FESTAS RELIGIOSAS DE CANANÉIA

A Festa do Divino, do Espírito Santo é antiga em Cananéia, só perdendo, de alguma forma, da festa em veneração a São João Batista. Para a festa do Padroeiro precisava-se de uma capela por menor que ela fosse; a Festa do Divino precisava de mais gente e mais recursos; mas, ambas as festas herdamos, de há pelo menos quatro séculos atrás, da fé dos portugueses que vieram para cá.

Festa do Divino Espírito Santo
A festa do Espírito Santo, é uma das tradicionais festas de Cananéia, organizada (antigamente) pela Irmandade do Santíssimo Sacramento.
Essa Irmandade era composta de pessoas de maior destaque social da Paróquia.
O fato de ela ser celebrada juntamente com a festa de São João, era para dar maior solenidade a essa festa, como também para facilitar os lavradores do município, pois como é sabido, naquele tempo, os senhores de escravos que compreendia a elite cananeense, residiam nas Fazendas, e a celebração dessa festa no mês de Maio, prejudicaria o serviço da lavoura de arroz que na ocasião era o principal produto agrícola do município. Quer dizer que se fosse ela celebrada em maio, no dia próprio, esses senhores com as suas famílias e escravaturas não poderiam participar das festividades.

Festa de São João Batista
Esta festa foi puramente religiosa, composta de Tríduo, Missa Solene e Procissão à tarde. Os Tríduos eram realizados intercalando com os Tríduos do Divino Espírito Santo, nos dias 18, 20 e 22.

Celebrações das festas
Compunha-se ela de Setenário (Tríduos), missa solene e procissão, sendo o encarregado sorteado no ano anterior, dentre os componentes da Irmandade do Santíssimo Sacramento (hoje todos são convidados, não há mais a Irmandade. Para os sorteios são inscritos sempre casais).
Esse encarregado que era designado Imperador, recebia em solenidade a Coroa de seu antecessor e levava-a para sua casa em cortejo, com as bandeiras representativas, estandartes, etc., acompanhado pela Banda de Música, que na ocasião tocava peças especiais para o ato.
Para angariar donativos no município, eram organizadas comissões(folias), composta de cantores e chefiadas por um ALFERES, que portava uma dessas bandeiras. Geralmente eram 2 (duas) comissões, partindo uma para o norte e outra para o sul, cujo embarque era feito em embarcações, no dia 3 de maio, depois de passar pela Igreja, onde o Padre celebrava uma cerimônia, aspergindo as bandeiras com água benta.(hoje há somente uma comissão, que parte para o sul e depois, para o Norte, ou ao contrário)
Quanto às celebrações religiosas, seguiam o mesmo ritual, com o acréscimo de que no início delas, o Imperador portando a coroa nas mãos, saía da casa do Império, (sua própria residência), em cortejo acompanhado pelas bandeiras e pela Banda de Música até a Igreja onde depositava a Coroa em um trono preparado, e aí seguiam as cerimônias religiosas ou litúrgicas. ( Hoje em todos os dias dos Tríduos do Divino – 17, 19 e 21- há o trajeto das Bandeiras, um dia da Casa do Império para a Igreja, e no outro da Igreja para o Império, e assim sucessivamente)
Alguns traziam a coroa, de volta com as mesmas solenidades, todos os dias, pelos três dias seguidos. Outros deixavam-na na Igreja para trazê-la no dia, da véspera, para a cerimônia da abertura do Império, (nessa ocasião o Padre se dirigia à casa do Império para o benzimento do trono), que era feita após a coleta de óbulos (esmolamento) em todas as casas da Cidade, com as bandeiras acompanhadas da Banda de Música. (Hoje é realizado primeiro o Abrimento do Império, depois é realizado o Trajeto das Bandeiras acompanhado pela Banda de Musica, e depois o esmolamento).
No dia 23, antes da Missa Solene, saia novamente o cortejo da casa do Imperador para a Igreja, onde ficava até a procissão, terminando assim as solenidades.
O sorteio do novo Festeiro ou Imperador, era feito logo após a missa. Conhecido o nome deste, da mesma forma as bandeiras iam até sua casa e retornavam em seguida a Igreja. (Hoje o sorteio é realizado após a Procissão, na parte da tarde, e neste sorteio conhecemos quem será o novo Casal de Festeiros para o próximo ano – o Imperador e a Imperatriz).
Em todos os trajetos, o festeiro conduzindo a coroa era acompanhado por uma dama que representava a rainha (hoje Imperatriz), que portava um estandarte, dentro de um quadrado formado por varas, especiais e seguras por quatro pessoas.

Comunidade do Ariri realiza Festa em louvor a São Luiz Gonzaga









A comunidade do Ariri realizará festa em Louvor ao seu Santo Padroeiro no próximo dia 19 de junho, sábado, com Missa e Procissão em louvor a São Luiz Gonzaga às 10h00.
Participem!!!!

São Luiz Gonzaga

Modelo de pureza, coerência e desapego. Patrono da juventude, São Luís Gonzaga aliou a nobreza de sangue à santidade, comemorando-se sua festa no dia 21 deste mês. Fez voto de virgindade aos nove anos e morreu como noviço da Companhia de Jesus aos 23, vitimado por sua assinalada caridade para com os empestados de Roma.

Fonte: http://www.lepanto.com.br/dados/HagLGonz.html

Comunidade do Marujá Celebra São Vito







A comunidade do Marujá realizará Festa em homenagem a seu Padroeiro, São Vito, nos próximos dias 11 e 12 de junho.
No dia 11, sexta-feira, haverá Confissão Comunitária às 19h00 e no dia 12, sábado, Procissão e Missa em Louvor a São Vito às 09h00.

São Vito, uma breve história

Vito era filho de Illa, guerreiro e perseguidor de cristãos e foi criado por um casal de cristãos, servos do pai. Ao descobrir que o filho crescera cristão, Illa mandou prender e açoitar os três.
Ajudado por um anjo, Vito conseguiu fugir, mas acabou preso pelo Imperador Dioclesiano, torturado e morto em 15 de junho de 303 d.C. No ano 801 d.C., apareceu para a princesa Florência de Salerno, pedindo-lhe que enterrasse seus ossos na cidade Polignano a Mare, onde foi erguida a atual Igreja de São Vito.
O milagre de suas aparições se espalhou e sua devoção ganhou o sul da Itália e a cidade de São Paulo. É considerado o protetor dos artistas, das doenças nervosas e dependentes de drogas.
São Vito também é um santo junino homenageado no dia 15 de junho.

Fonte: http://www.associacaosaovito.com.br/vito.php

Imagem Peregrina de Nossa Senhora Aparecida visita Cananéia

Comunidades receberam a Imagem com muita festa e devoção










A Imagem Peregrina de Nossa Senhora da Conceição Aparecida visitou Cananéia no último dia 1º de junho, terça-feira.
A chegada foi na comunidade do Itapitangui, às 15h30, onde foi recepcionada pelo pároco local Victor Hernández, sendo levada pelo Padre Ari, da cidade de Pariquera-açú e comunidade, que veio em comitiva e acompanhou a visita da Imagem em Cananéia.
Às 16h30 a Imagem chegou à comunidade do Porto Cubatão, de onde atravessou de balsa para chegar às 18h00 na Rotatória de Cananéia, acompanhada de motoqueiros e recepcionada calorosamente pela comunidade, que seguiu em procissão até a Igreja Matriz de São João Batista, totalmente enfeitada de azul pela Pastoral de Eventos, para a Missa que foi celebrada pelos Padres Victor e Ari, tendo a colaboração das Comunidades e Pastorais, sendo PASCOM – Pastoral da Comunicação (comentário), Pastoral da Saúde (Ato Penitencial), Catequese do Carijó (Glória), Pastoral Familiar (Entrada da Bíblia), Bete Cordeiro (1ª Leitura), Coral São João Batista e salmistas Jorge e Luís (Salmo e cantos), Pastoral da Criança da Comunidade do Acaraú (Preces), PJ – Pastoral da Juventude (Ofertório), Ministros da Eucaristia (Comunhão) e Equipe de Eventos (Ação de Graças).
Após a Missa a Imagem seguiu, acompanhada de carreata, até as comunidades do Carijó, Acaraú e Rocio, respectivamente, onde foi recepcionada com muita festa e devoção pelos fiéis.
No dia seguinte, dois de junho, às 09h00 houve Procissão Marítima com a Imagem, que saiu às 10h30 para a Comunidade de São Paulo Bagre, com celebração de Missa. No mesmo dia a imagem foi entregue ao município de Ilha Comprida.
Parabéns a Cananéia pela bela recepção e demonstração de fé.

Visita à Comunidade do Carijó

Por João Batista Alves Júnior






A Comunidade de São Francisco de Assis se preparou humildemente para a recepção, pela primeira vez, da Imagem Peregrina de Nossa Senhora Aparecida ao salão do bairro, no último dia primeiro de junho. Foi um momento muito importante e especial, e muito emocionante também. Numa pequena celebração, simples, porém muito rica em sentimentos, a comunidade se mobilizou através de preces para Nossa Santa Padroeira. Mais uma vez a comunidade se mostrou prestativa, e dessa vez, bem mais abençoada. O fato foi marcante e que a bênção derramada pela Padroeira do Brasil se derrame em cada um dos moradores e dos fiéis que estavam presentes para homenageá-la, e que a sua paz reine sempre na vida de cada um de nós! Paz!


O grande milagre e a Basílica de Aparecida

O rio Paraíba, que nasce em São Paulo e deságua no litoral fluminense, era limpo e piscoso em 1717, quando os pescadores Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves resgataram a imagem de Nossa Senhora Aparecida de suas águas. Encarregados de garantir o almoço do conde de Assumar, então governador da província de São Paulo, que visitava a Vila de Guaratinguetá, eles subiam o rio e lançavam as redes sem muito sucesso próximo ao porto de Itaguaçu, até que recolheram o corpo da imagem. Na segunda tentativa, trouxeram a cabeça e, a partir desse momento, os peixes pareciam brotar ao redor do barco.
Durante 15 anos, Pedroso ficou com a imagem em sua casa, onde recebia várias pessoas para rezas e novenas. Mais tarde, a família construiu um oratório para a imagem, até que em 1735, o vigário de Guaratinguetá erigiu uma capela no alto do Morro dos Coqueiros. Como o número de fiéis fosse cada vez maior, teve início em 1834 a construção da chamada Basílica Velha. O ano de 1928 marcou a passagem do povoado nascido ao redor do Morro dos Coqueiros a município e, um ano depois, o papa Pio XI proclamava a santa como Rainha do Brasil e sua padroeira oficial.
A necessidade de um local maior para os romeiros era inevitável e em 1955 teve início a construção da Basílica Nova, que em tamanho só perde para a de São Pedro, no Vaticano. O arquiteto Benedito Calixto idealizou um edifício em forma de cruz grega, com 173m de comprimento por 168m de largura; as naves com 40m e a cúpula com 70m de altura, capaz de abrigar 45 mil pessoas. Os 272 mil metros quadrados de estacionamento comportam 4 mil ônibus e 6 mil carros. Tudo isso para atender cerca de 7 milhões de romeiros por ano.

Primeiros Milagres

Milagre das velas - Estando a noite serena, repentinamente as duas velas que iluminavam a Santa se apagaram. Houve espanto entre os devotos, e Silvana da Rocha, querendo acendê-las novamente, nem tentou, pois elas acenderam por si mesmas. Este foi o primeiro milagre de Nossa Senhora.
Caem as correntes - Em meados de 1850, um escravo chamado Zacarias, preso por grossas correntes, ao passar pelo Santuário, pede ao feitor permissão para rezar à Nossa Senhora Aparecida. Recebendo autorização, o escravo se ajoelha e reza contrito. As correntes, milagrosamente, soltam-se de seus pulsos deixando Zacarias livre.
O cavaleiro sem fé - Um cavaleiro de Cuiabá, passando por Aparecida, ao se dirigir para Minas Gerais, viu a fé dos romeiros e começou a zombar, dizendo, que aquela fé era uma bobagem. Quis provar o que dizia, entrando a cavalo na igreja. Não conseguiu. A pata de seu cavalo se prendeu na pedra da escadaria da igreja (Basílica Velha), e o cavaleiro arrependido, entrou na igreja como devoto.
A menina cega - Mãe e filha caminhavam às margens do rio Paraíba, quando surpreendentemente a filha cega de nascença comenta surpresa com a mãe: "Mãe como é linda esta igreja" (Basílica Velha).
Menino no rio - O Pai e o filho foram pescar, durante a pescaria a correnteza estava muito forte e por um descuido o menino caiu no rio e não sabia nadar, a correnteza o arrastava cada vez mais rápido e o pai desesperado pede a Nossa Senhora Aparecida para salvar o menino. De repente o corpo do menino para de ser arrastado, enquanto a forte correnteza continua e o pai salva o menino.
O caçador - Um caçador estava voltado de sua caçada já sem munição, de repente ele se deparou com uma enorme onça. Ele se viu encurralado e a onça estava prestes a atacar, então o caçador pede desesperado à Nossa Senhora Aparecida por sua vida, a onça vira e vai embora.

Fonte: http://www.culturabrasil.org/aparecida
Enviado por Maria Cristina Marcello Mathais